Mostrando postagens com marcador farinha. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador farinha. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 29 de julho de 2013

pão de banana - sem glúten

"... as antipatias que a cercavam faziam-na assanhada, como um círculo de espingardas enraivece um lobo. fez-se má; beliscava crianças até lhes enodoar a pele; e se lhe ralhavam, a sua cólera rompia em rajadas. começou a ser despedida. num só ano esteve em três casas. — saía com escândalo, aos gritos, atirando as portas, deixando as amas todas pálidas, todas nervosas ...
a inculcadeira, a sua velha amiga, a tia vitória, disse-lhe:
— tu acabas por não ter onde te arrumar, e falta-te o bocado do pão!
o pão! aquela palavra que é o terror, o sonho, a dificuldade do pobre assustou-a. ...
" - eça de queirós/o primo basílio/sobre a criada juliana -
a minha vida tomou um rumo bastante acolhedor, no caminho pra me tornar uma ótima cozinheira, e eu segui aprendendo muito do que há para saber sobre comida, sobre gulodices, sobre agradar pelo estômago, sobre os prazeres da mesa.

e, assim como na vida de uma personagem saída de uma história de eça de queirós - o escritor português cuja obra, em maior escala, menciona a gastronomia como parte da sua fabulação - pude dividir minha intimidade com as panelas, colheres e assadeiras.

este pão é úmido, saboroso, e ótimo para agradar a quem o faz, e a quem senta à mesa como convidado, e sua receita tem um preâmbulo, outra receita, a da farinha de grão-de-bico:

farinha de grão-de-bico caseira, faça a sua!!! é preciso 1 saquinho de grão-de-bico, deixado de molho na água, de um dia pro outro - troque a água enquanto estiver acordada/o.
no dia seguinte, retire da água e deixe secar bem. depois de secos, bata no liquidificador, até formar uma farinha bem fina.
secar os grãos no forno, sem deixar queimar, e depois bater no liquidificador, facilita bastante.
pronto!!! use como quiser.

ingredientes:
3 ovos
1/4 xícara - chá - de mel
1 colher - chá - de essência de baunilha
3/4 xícara - chá - de farinha de grão-de-bico
1 colher - chá - de bicarbonato de sódio
1/2 colher - chá - de canela em pó
1 pitada de sal
1 banana amassada
1 xícara - chá - de nozes picadas
1/2 xícara - chá - de tâmaras e/ou ameixas pretas picadas
1/2 xícara - chá - de uvas-passas
1/2 xícara - chá - de coco ralado sem açúcar
1/2 xícara - chá - de cenoura ralada

preparando:
pré-aqueça o forno em temperatura quente ... depende do seu forno ... homem/mulher e forno, como não canso de dizer, cada um sabe do seu/sua.
envolva as frutas com amido de milho e, antes de utilizar, penere pra retirar o excesso.
unte uma forma de pão - se não tiver, a de buraco no meio serve - com spray de cozinha, com óleo de girassol ou com manteiga.
usando a batedeira - ou a mão - misture os ovos, o mel e a baunilha, até agregar bem.
em uma outra tigela misture a farinha de grão-de-bico, o bicarbonato, a canela e o sal ... adicionar a mistura seca aos ingredientes úmidos. misture tudo até que a massa fique lisa e homogênea.
junte a banana amassada, as nozes, as tâmaras, as passas, o coco e a cenoura. despeje a massa na forma preparada.
asse até que o pão esteja levemente dourado - 35 a 40 minutos - ou até que um palito inserido no centro saia limpo. deixe esfriar antes de desenformar.

notas do blogg: algumas receitas, como esta do pão de banana, exigem farinhas bem fininhas. ao comprar, sinta-as com a mão. farinhas granuladas - a de arroz, por exemplo - dão resultados diferentes. esta é uma questão essencial.
portanto, pra este pão, a farinha tem que ser fininha, como a de grão-de-bico, indicada na receita, que pode ser comprada em lojas cerealistas, ou feita em casa.

um bom passeio, pra quem gosta de cozinhar, e conhecer ingredientes incomuns nos mercados comuns, são as lojas cerealistas, aquelas que lembram mercearias antigas e vendem farinhas, grãos, cereais, sementes, frutas secas, ... a granel.

onde comprar??? em sampaulo, no mercadão, ou na rua santa rosa; no rio de janeiro, no saara, e no mercado de madureira.

poucos paulistanos sabem que, próximo ao mercadão, existe o paraíso de compras gastronômicas. a rua santa rosa e seu entorno compõem a zona cerealista. uma área onde os aromas tomam conta da atmosfera local. a santa rosa tem tudo o que o mercadão tem, com a vantagem do preço ser muito ... muito atraente.

sobre a rua santa rosa/sp

por outro lado, se houver alguma loja de produtos naturais perto de você, que não seja tão versátil, faça-a ser dando sugestões ao dono, ele certamente irá agradecer, pois muitas vezes não sabe o que comprar ou quais são as necessidades específicas da freguesia.

abracadabra et, voilà!!!

requeri/regina claudia

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

bolo de maracujá na caneca


o bolo na caneca, seja doce ou salgado, aqui no lar, é um elemento individual, intransferível. nem adianta sugerir o cosmopolita meio-a-meio. tempo perdido.
cada um tem a sua caneca. cada um faz o seu. cada um come o seu.
mas, conheço caras comedidos que fazem um bolo, cortam em 4 pedaços, todos comem, e ficam satisfeitos. pra esses é mais confortável desenformar o bolo, ou melhor, desencanecar o bolo. para tanto, a caneca deverá ser untada com uma camada fina de manteiga/margarina/óleo, antecipadamente, cuidando para retirar o excesso com papel toalha.

o maracujá, é uma frutinha tropical simpática, de boa têmpera que tem, em sua raiz familiar, palavras sugestivas de boa estirpe - o brasil é seu maior produtor. no reino das plantas, o maracujá pertence à divisão das magnoliophytas, à classe das magnoliopsidas, à família passifloraceae, e ao gênero das passifloras. indicativos de cheiro bom, calmaria e tranquilidade.

o maracujá esbanja vitaminas a, c, as do complexo b, sais minerais - ferro, sódio, cálcio e fósforo - e é pouco calórico: cada 100 gramas de maracujá tem, apenas, 70 calorias.
xarope, suco, às colheradas direto da casca com semente e tudo, a maioria já experimentou, mas a novidade, aqui, neste blogg é o bolo de maracujá na caneca.

ingredientes:
1 ovo
1 colher - sopa - de leite
3 colheres - sopa - de óleo
2 colheres - sopa - de suco concentrado de maracujá
3 colheres - sopa - de açúcar - pode diminuir a quantidade de açúcar, se preferir
3 colheres - sopa - de farinha de trigo integral - a farinha de aveia deixa o bolo especial
1 colher - café - de fermento em pó

se quiser desencanecar o bolo, lembre-se!!! unte a caneca com manteiga/margarina/óleo.

preparando:
quebre o ovo na caneca, e bata bem com um garfo, adicione todos os ingredientes líquidos e continue batendo.
junte a farinha e bata, misturando bem. acrescente o fermento e continue batendo com menos vigor. 
leve para assar no microondas por, pelo menos, 3 minutos na potência máxima.

requeri/regina claudia

terça-feira, 14 de setembro de 2010

massa pra torta com catupiry


catupiry, - requeijão cremoso - em sampa, é sinônimo de receitas exemplares, a começar das de pizza.
a fórmula secreta do catupiry foi criada em 1911, em lambari/mg, por um casal de imigrantes italianos.
de lá pra cá, ela passou por transformações, mas ... catupiry, é catupiry!!! sendo o autêntico, ...

a primeira fábrica foi instalada na barra funda/av. rudge/218, e era fácil chegar ali, para comprar, na lojinha, quantas embalagens quisesse, do delicioso queijo cremoso.
as caixinhas de madeira, tentadoramente colecionáveis são amplamente utilizadas como guarda trecos, nas casas das melhores famílias paulistanas. hoje a caixinha virou artefato cult na sociedade brasileira, e pode ser adquirida na lojinha da fábrica.
então, vamos lá!!!
quem conseguir chegar à fábrica do catupiry, para fazer compras na lojinha, vai encontrar uma lanchonete ótima, abarrotada de tranqueiras comestíveis, todas feitas à base daquele objeto dos desejos das mais secretas gulodices.
indo até lá, dá pra ter certeza de que a esmagadora maioria daquelas plaquinhas com os dizeres: aqui usamos catupiry original, não passa de intriga da oposição. o verdadeiro catupiry é aquele entranhado nos produtos daquela lojinha, fresquinhos e autenticamente deliciosos.
eles vendem todos os produtos que fabricam, vendem a caixinha de madeira, e mais uma variedade de tentadores alimentos, além de produtos de outros fabricantes: manteiga, doces, mussarela de búfala, sorvetes, temperos, ...

a culinária, atividade que nos dá a oportunidade de criar qualquer comilança, conta com uma receita excelente de massa pra torta feita com catupiry.


copie:
amasse um queijo catupiry com
250 g de manteiga
1/2 k de farinha de trigo - pode ser branca ou integral
1 colher de sobremesa de fermento químico
sal a gosto
orégano

utilize:
ligue o forno em temperatura média.
use uma forma desmontável, ou uma assadeira que possa ir à mesa.
quando a massa estiver lisa e uniforme, divida-a em duas partes. com uma delas, e com a ajuda das mãos, forre uma forma, preencha com o recheio de sua preferência - pode ser uma mistura feita com presunto, mussarela, molho de tomate, orégano - cubra com a outra parte, pincele com uma gema dissolvida em uma colher de sobremesa de óleo, e leve ao forno.
sirva na própria forma/assadeira.

é isso.

requeri/regina claudia


terça-feira, 10 de agosto de 2010

mais sabores e curiosidades ... bolo na caneca

esse tal bolo na caneca é uma invenção assustadora, que deve ser incorporada à cultura gatronômica do planeta ... urgente!!!
lembro que o minha iniciação na culinária doce foi marcada, dramaticamente, por tentativas, erros, e mais tentativas, e mais erros, arriscando minha reputação com receitas de bolo, com receitas de coberturas pra bolo, ... uma lástima!!!
romper a criatividade, e enfeitar um bolo qualquer, simples, quase nada, era o parto da montanha.
enfim, a criança aqui do lar ia crescendo, eu ia ficando mais sabidinha e, não posso negar, nos momentos de aflição, os bolos semi-prontos e as docerias davam a maior força.
por fim, assim como pra montanha da fábula, tudo não passou de muito barulho. hoje em dia, entro na cozinha, ponho os dois pés nas costas, e bato qualquer bolo.

bolo na caneca é uma alquimia interessante. sua base pode ser preparada e armazenada por muitos dias, e eu encontrei um tutorial boleiro que divido com vocês,
aqui.

medidas:
caneca = 300 ml
colher = sopa
colher média = sobremesa
colherinha = café


bolo integral

integrantes
1 ovo pequeno
4 colheres de leite ou do suco de sua preferência
3 colheres de óleo
2 colheres rasas de açúcar
2 colheres rasas de açúcar mascavo
2 colheres de farinha integral
3 colheres de farinha de trigo
1 colherinha de fermento em pó

cobrindo
1 colher de mel
1 colher média de aveia

mãos à obra
ponha o ovo numa caneca e bata com o garfo. acrescente o leite - ou suco de frutas - o óleo, o açúcar e mexa bem. adicione a farinha integral, a farinha de trigo, o fermento e misture devagar, até encorpar. leve ao microondas por 3 minutos na potência máxima.

para cobrir
misture a aveia, o mel e passe a mistura sobre o bolo.


bolo de chocolate - o retorno

quem vai???
2 canecas com capacidade para 150 ml ou 1 caneca com capacidade para 300 ml
1 gema
6 colheres de leite condensado
1 colher de margarina
1 colher de leite
2 colheres de chocolate em pó
5 colheres de farinha de trigo peneirada
1 colherinha de fermento
1 clara batida em neve

cobrindo!!!
deite sobre o bolo, uma mistura de leite condensado e chocolate em pó, o quanto quiser.

como preparar???
este bolo poderá ser assado em forno convencional. para tanto é necessário untar a xícara com óleo ou margarina e farinha de rosca ou de trigo.

em uma tigela ponha a gema, o leite condensado, a margarina, o leite e o chocolate em pó. bata por três minutos. acrescente a farinha de trigo, o fermento, e misture bem. junte a clara em neve e incorpore à mistura, mexendo delicadamente. distribua nas canecas e asse por 25 minutos, a 180ºC, em forno pré-aquecido.

pode ser assado em forno microondas por, apenas, 3 minutos.

depois de assado, e enquanto estiver quente, faça alguns furos com um palito e despeje o leite condensado misturado com o chocolate.
se der tempo ... salpique com granulado de chocolate, ou com granulado colorido.

se uma coisa puxa a outra, se a série de receitas de bolo na caneca está sendo apreciada por crianças, se mencionei esopo, através da fábula, o parto da montanha, se leitura e fantasia são elementos fundamentais na educação e formação dos indivíduos racionais, indico este lugar.

é isso.


aguardem outras receitas.