Mostrando postagens com marcador ovos. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador ovos. Mostrar todas as postagens

domingo, 28 de agosto de 2016

ovos bem cozidos ... uma arte!!!

pode parecer exagero, mas cozinhar ovos é uma arte que requer cuidado e atenção.
por isso estou publicando este texto, que traz algumas informações importantes aprendidas ao longo da minha vida de adoradora e comedora contumaz de ovos cozinhados adequadamente.

misenplace: panela preferida, tampa ou prato pra tampar a panela, ovos sem trinca, vinagre, relógio.

todos nós temos a panelinha própria pra cozinhar ovos - eu uso uma leiteira, antiaderente, pequena - escolha a sua, acrescente a água, 4 colheres/sopa de vinagre e acomode os ovos. dica: eu sempre coloco a água antes, pra evitar que os ovos se choquem e trinquem com o jato da torneira, depois ajusto a quantidade de água que seja suficiente pra cobrir e cozinhar os ovos.

vinagre na água evita que o ovo quebre durante o cozimento: é pura química, embora eu tenha aprendido com a minha mãe, que nem desconfiava disso. ao acrescentar vinagre à água ocorre uma reação que deixará a casca do ovo mais fina, o que aumentará sua elasticidade e impedirá que rache.
o vinagre ainda tem outra utilidade, se acrescentado à água do cozimento de ovos ou batatas, em panelas de alumínio: ele evita que a panela escureça. novamente, pura química. o vinagre deixa a água ácida impedindo que os sais se acumulem nas laterais da panela.

pronto!!! tendo dito tão boas palavras, e estando ovos, água e vinagre em seus devidos lugares, ligue o fogo e espere a água ferver, borbulhar. aguarde uns 15 segundos e desligue o fogo. tampe a panela com sua própria tampa ou com o prato, e passe a contar os minutos para descascar o ovo.
pro ovo ficar como na foto abaixo, eu conto 10 minutos ou um pouco mais. o importante é que o cozimento se dê com o fogo desligado.



com essa técnica você evita esquecer seu ovinho lá, abandonado, cozinhando até a água secar, e provocando um desastre nuclear: um ovo cozinhando for a long long time numa panela sem água ... explode!!! sabia??? mais uma vez, pura química!!!
com essa técnica é possível conseguir clara e gema macias e firmes, de coloração saudável, e agradáveis ao paladar.
se o ovo for cozido em ebulição por tempo indeterminado a clara fica endurecida, borrachuda, a gema esfarela e assume uma coloração muito desagradável.
é passando do tempo de cozimento, que o ovo ganha aquela camada verde/cinza ao redor da gema.
o 'verdeacinzentado' que aparece ao redor da gema nos ovos que passam muito tempo cozinhando no fogo ligado, mostra que eles lutaram bravamente contra um gás perigosíssimo: o sulfeto de hidrogênio.
acredite, é um enguiço sem tamanho!!!

descascar ovos cozidos é uma arte!!! é um exercício de paciência que requer muito cuidado.
assim que passarem os minutos necessários pra o cozimento do seu ovo, escorra a água quente e coloque os ovos numa vasilha com água fria e espere os ovos esfriarem. se preferir escorra a água quente, coloque água fria no lugar, e mergulhe a panelinha com os ovos numa vasilha com gelo.
em seguida, bata de leve o ovo sobre uma superfície dura, e pressione delicadamente com a ajuda da palma da mão fazendo com que a casca quebre. então retire a casca usando a lateral do dedão, com cuidado.

pronto!!!

abracadabra et, voilà!!!

sábado, 27 de fevereiro de 2016

ovos mexidos com tomate ... ovos chineses


nome em chinês: xī hóng shì chǎo jī dàn

características: colorido, predominando o amarelo e o vermelho, gosto refrescante, delicioso e agridoce ... só leva sal e cebola verde como temperos ... este prato tem um gosto especialmente fresco e um sabor inconfundível. muito simples de cozinhar, com alto valor nutritivo ... realmente, uma boa receita para o corpo resistir à senilidade.
há cinco dicas de como preparar este prato:
em primeiro lugar, a proporção de ovo para o tomate deve ser a indicada que é adequada para torná-la mais deliciosa e nutritiva;
em segundo lugar, os ovos devem ser bem batidos para tornar a cor do ovo mais atraente, bem amarela;
em terceiro lugar, o óleo deve ser apenas o suficiente para evitar que grude à panela;
em quatro lugar, se quiser - eu não coloco!!! - pode ser adicionada uma pitada de açúcar aos tomates, para neutralizar a sua acidez;
em quinto lugar, o sal deve ser adicionado depois do fogo desligado, para fazer o prato mais leve e original.

mãos à obra!!!

ingredientes:
2 tomates
3 ovos
sal
cebola verde picada

preparando:
limpe os tomates - tirar a pele e/ou as sementes é opcional - corte-os em pedaços grandes. reserve.
quebre os ovos em uma tigela, adicione um pouco de sal, bata com fuet ou 2 garfos. reserve.
corte as cebolas verdes. reserve.
coloque uma panela em fogo alto até ficar bem quente - use um wok se tiver - adicione um pouco de óleo, girando a panela para untar tudo.
quando o óleo estiver quente, adicione os ovos batidos, lentamente. gire a panela pro ovo se espalhar, e frite por 10/20 segundos até que defina uma forma única e amarelada ... um omelete redondo.
desligue o fogo e corte o omelete em pedaços disformes com uma colher própria pra cozinhar, de pau ou silicone ... não tem segredo!!!
retire da panela, coloque em um prato. reserve.
volte a mesma panela pro fogo, coloque mais um pouco de óleo, gire para revestir/untar a volta toda, espere ficar quente, e adicione a cebola verde picada. mexa e frite por 10 segundos, adicione os pedaços de tomate, mexa por cerca de 1 minuto em fogo alto, até que você possa ver o suco de tomate se soltando.
adicione os pedaços de ovo mexa por mais 30 segundos. desligue o fogo e, com o fogo apagado, acerte o sal e mexa, com cuidado/levemente, até que o sal se misture uniformemente aos outros ingredientes.

está pronto!!!

abracadabra et, voilà!!!

segunda-feira, 14 de julho de 2014

molho de tomate - hogao colombiano -

conta a história:
um molho chamado hogao para, inclusive, acompanhar torradas, arepas, tortillas, pão italiano ou qualquer tipo de pão, ovos/cozidos/mexidos/poché, ... um molho que tem sabor de céu!!!
o hogao também é usado em várias preparações da culinária colombiana como sopas, arroz, ensopados, carne moída, frango e muitas outras preparações - basta acrescentá-lo na preparação da receita.

o 'hogao' é feito, basicamente, com cebolinhas verdes, cebola cabeçuda, pimenta, coentro e tomates, a sua preparação é simples, e pode ser enriquecido com especiarias: pimenta, orégano, açafrão ou urucum, cominho, ...

o segredo para um bom 'hogao' é que cozinhe em fogo baixo.

ingredientes:
2 kg de tomates sem pele e sem sementes picados
11 cebolinhas verdes bem picadinhas - eu corto com uma tesoura que mantenho só pra ser utilizada na cozinha
2 cebolas médias/grandes raladas
6 colheres de sopa de óleo
6 dentes de alho socado
1/2 xícara/chá folhas de coentro picadas
1 colher/chá de urucum/colorau e/ou açafrão dissolvido em um pouco d'água pra misturar melhor
louro em pó, pimenta calabresa seca, páprica, orégano, cominho ... tudo a seu gosto
3 pimenta dedo-de-moça, grandes, frescas, sem as sementes e sem a nervurinha branca interna
sal e pimenta do reino a gosto

preparando:
leve uma panela ao fogo alto, com óleo, e deixe esquentar bem.
acrescente a cebolinha picada, o alho, as cebolas, a pimenta fresca e o tomate picado, dê uma boa refogada, e abaixe a chama para o fogo médio. sempre mexendo. deixe refogar, mexa até os ingredientes se harmonizarem e cozinhe em fogo médio por cerca de 20 minutos.
quando estiver em molho bem lindo, acrescente o coentro e os outros ingredientes/especiarias, acerte o sal e cozinhe por 6 minutos. desligue o fogo e deixe descansar/esfriar.
despeje o molho numa vasilha de vidro com tampa, e leve à geladeira até o uso.
o hogao é bom pra ser utilizado frio, mas nada impede de ser esquentado.

observações:
1] o tomate pode ser fresco, pelado e/ou alguma polpa pedaçuda comprada no mercado, quer dizer, pode fazer com um deles ou com dois deles ou três, misturados ... depende da disponibilidade, depende do preço, dependo do que se tem na despensa.
2] a pimenta é indispensável ... porém, nada impede de não ser utilizada na receita, por quem não gosta ou não pode com ela.

use a imaginação!!! invente!!! exagere!!! divirta-se!!!

abracadabra et, voilà!!!

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

bolinhos de ovos/muffins ... muito fáceis de fazer

tropecei nesta receita há um tempo, e pensei que poderia ser uma grande ideia pro lanche, ou uma rápida opção de café da manhã ... muffins também são uma opção excelente pra servir durante uma sessão de cinema caseira, ...

estes muffins salgados são fáceis de montar e são saudáveis.
vamos usar claras de ovo, e apenas uma parte das gemas e a casa vai ficar com um cheiro incrível.

ingredientes:
1 maço de cebolinha picada
2 cenouras médias raladas
1/2 abodrinha, média, ralada
1/2 pimentão vermelho picado
14 claras de ovo
4 ovos inteiros
1/2 colher de chá de manjericão
1, 2 ou 3 fatias de muçarela
sal e pimenta

preparando:
pré-aqueça o forno em temperatura quente - hoje resolvi não determinar quantos graus, já que todos nós sabemos sobre a máxima da culinária: de homem/mulher e forno, cada um sabe do seu.
unte formas para bolinhos/muffins ou empadas, com uma pequena quantidade de azeite de oliva.

combine os legumes em uma tigela grande.
encha cada forminha do muffin com a mistura dos legumes.
bata os ovos e os temperos em uma tigela grande.
com o auxílio de uma concha despeje os ovos batidos, lentamente, em cada lata muffin.
a mistura de ovos deverá preencher as forminhas por inteiro. cubra cada um com uma lasquinha de muçarela.

asse por 30 minutos, ou até os bolinhos terem crescido e estejam levemente dourados.

servir e acabar com tudo, ou manter na geladeira - por até 5 dias - pra comer a qualquer hora.

estes muffins suportam troca dos legumes, o acréscimo de outros, e a inclusão de algum cereal ou de outro ingrediente ... fica por conta da imaginação de cada um ... cozinhar é ousar!!!

abracadabra et, voilà!!!

domingo, 15 de setembro de 2013

fritada de batata doce

a batata doce tem nutrientes que auxiliam na formação dos ossos, regenera o sangue, dá saciedade, afasta a arteriosclerose, e a hipertensão.

ela é um dos alimentos mais antigos entre nós, e inspiradora de um travalíngua também antigo: o doce perguntou pro doce, qual é o doce mais doce, que o doce de batata doce!!! e foi cristóvão colombo, nas suas andanças mundo afora, quem a levou pra europa. de lá, pra chegar aqui, foi um tirico de espingarda.

ela é parecida com a batata comum, mas tem sabor adocicado e outra consistência.
100 gramas equivalem a 100 calorias, um pouco menos do que a batata normal.
o ideal é comê-la cozida e com casca, mas nada impede de ser protagonista de alguma receita, que vai deixá-la mais saborosa.
mesmo que ela vá ser consumida sem a casca, deve ser bem lavada, com esponja limpa, usada pra este fim, sabão de coco ou detergente neutro. cozinhe com casca e, se for preciso, retire depois dela cozida.

compro algumas batatas, cozinho, e deixo guardadas na geladeira, numa caixa plástica, descascadas. na hora da comilança, basta utilizar.
bem prático!!!

ingredientes:
3 colheres - sopa - cheias/gorduchas, de batata doce cozida, amassada
2 ovos
2 colheres - sopa - cheias de muçarela ralada
pimenta calabresa seca - opcional a gosto
1 sache de sazon de legumes/frango
1 colher - sopa - rasa do meu tempero - receita aqui!!!
sal a gosto
1 colher - café - de manteiga/margarina pra cozinhar/dourar
1 colher - sobremesa - de óleo de girassol pra cozinhar/dourar

preparando:
misture a batata amassada com os ovos, a muçarela, a pimenta, o sazon e o meu tempero, acerte o sal, misture bem.
unte com a manteiga/margarina ou óleo, a frigideira antiaderente, esquente, e despeje a mistura de batata. acerte a superfície com uma colher, fazendo ocupar todo o fundo da frigideira.
deixe em fogo baixo, tampe e fique controlando pra não queimar. dourando de um lado, vire, e deixe dourar do outro ... sempre atenta!!!

a receita é pra uma fritada pequena, caso queira maior, dobre os ingredientes.

sirva com qualquer salada.

use a imaginação!!! exagere!!! divirta-se!!!

abracadabra et, voilà!!!

requeri/regina claudia

terça-feira, 6 de agosto de 2013

pão de ovo com brócolis, presunto e muçarela

butta la pasta!!! arrivo a pranzo tra pochi minuti, ou seja, chego para almoçar em poucos minutos!!!
na itália, maridos e filhos dizem: mamma, butta la pasta!!!
a frase, espontânea, quer dizer que a pasta/macarrão vai estar quentinha, pois, se butta, somente quando os comensais estão pra chegar à mesa ... isto é cultura italiana, cuja gastronomia é a mãe das melhores massas e molhos do mundo.
e é de lá que vem a receita de pão de ovo com brócolis, muçarela e presunto ... fácil de preparar e boa para a refeição matinal, almoço, brunch/lanche, aperitivo, ...
as fatias de pão de ovo são muito especiais e cheias de ingredientes saborosos, e vai ser um lanche certamente apreciado por todos, mais ainda se você convidar os amigos e decidir preparar um buffet frio.
na verdade, este pão de ovo pode ser consumido quente ou frio, e até como aperitivo. também será uma excelente oportunidade para usar outras porções de vegetais: neste caso, foi escolhido o brócolis, mas é possível utilizar qualquer tipo de vegetal cozido, como, cenoura, abobrinha, chuchu, couve-flor, abóbora, cogumelos, ...

ingredientes:
6 ovos
300 gramas de farinha de trigo, integral ou não
170 ml de leite
1/2 colher - chá - de fermento em pó
sal a gosto
6 fatias de presunto sem gordura - ou peito de peru - picado
150 gramas de muçarela cortada em pedaços pequenos
150 gramas de topos de brócolis cozido - as florzinhas

preparando:
aqueça o forno em temperatura média ... alguns são a 180º ... de forno e homem, cada uma sabe do seu.
unte uma assadeira retangular, própria pra pão, e forre com papel manteiga, também untado - caso não tenha, serve uma forma de buraco no meio untada, ou a costumeira assadeira retangular, pequena ... não é pela falta de assadeira, que se deixa de fazer a iguaria.
bata os ovos, ligeiramente, em uma tigela grande, para formar um pouco de espuma - use o fouet, ou a batedeira ... tal qual a figura acima.
adicione o leite, em seguida, a farinha, o sal, o fermento em pó, e faça com que tudo fique bem incorporado.
bata a mistura até que se torne lisa.
adicione a muçarela, os topos de brócolis e o presunto.
transfira a mistura pra assadeira/forma untada, e asse por, aproximadamente, 50/60 minutos - faça o teste de palito para verificar o cozimento. se antes de estar completamente assado, a superfície escurecer demais, tampe a assadeira com um pedaço de papel alumínio.
deixe descansar por 10/15 minutos, depois de sair do forno, e corte em fatias.
sirva quente ou frio, e deve ser mantido na geladeira, se não for consumido imediatamente.

divirta-se!!!

abracadabra et, voilà!!!
requeri/regina claudia

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

pizza recheada com ovos, feita com massa de sobras arroz

fico muito feliz.
me interessam mais as receitas que vêm da simplicidade.
me interessa a culinária que manuseia produtos simples, comuns, que consigam criar novo sabor a partir de todos os que já conheço.

comandar a combinação de cores e sabores, seja daqueles já conhecidos, buscando uma variação do mesmo sabor, seja tentando combinar outros e novos, equivale a trilhar um caminho que me conduz à felicidade.

coloridos e cheirosos resultados maravilhosos, de visual repaginado, e apresentação aprimorada, um prato que mantenha um sabor familiar renova o apetite de quem se delicia também com os olhos.

basta uma idéia, um toque qualquer, alguma ousadia e não é preciso nem a história, já que a história está traduzida, simplesmente, nos odores, nos sabores, na imagem incrivelmente particular.

sobre simplicidade: tem coisa mais simples do que arroz com ovo???

ingredientes pra massa:
2 xícaras - chá - de arroz cozido
1 colher - sopa - do meu tempero - receita, aqui
1 1/2 copos - 250ml - de leite
1 xícara - chá - farinha de trigo integral
100g de margarina
3 ovos inteiros
100g de queijo parmesão ralado
ou
100g de queijo gorgonzola esfarelado
1 colher - sopa - de fermento químico

preparando:
aquecer o forno em temperatura quente.
untar uma assadeira, redonda ou quadrada, com óleo e farinha.
bater todos os ingredientes no liquidificador.
ajeitar a massa na assadeira na grossura que preferir. a massa pode ser mais fina ou mais grossa. se preferir, use mais assadeiras.

o rechear ficaria ao seu gosto, se esta fosse uma pizza qualquer, mas como a sugestão é de pizza recheada com ovos ... anote!!!

ingredientes pro recheio:
6 ovos - menos ou mais ovos vai depender da quantidade de pessoas ... ovos de codorna não devem ser descartados
2 cebolas médias cortadas em cubinhos
3 tomates, sem pele e sem sementes, cortados cubinhos
2 pimentões verdes, cortados em cubinhos - retire a fibra branca do interior do pimentão, para que não fique indigesto
cogumelos cortados em fatias
muçarela ralada
queijo cheddar - ralado, cremoso ou em fatias
sal, manjericão e orégano a gosto
pimenta dedo de moça, sem as sementes, picada - opcional
azeite de oliva

preparando o recheio:
numa panela ou frigideira, coloque azeite, deixe esquentar, e salteie as cebolas, os tomates, os pimentões, os cogumelos e a pimenta - opcional - temperando a gosto com sal, orégano. antes de retirar do fogo, acrescente folhas de manjericão, mexa e desligue.

a massa estando pronta, assada, cubra com os legumes salteados, com a muçarela ralada, com o queijo cheddar, quebre os ovos, acomodando sobre tudo, distribuindo como preferir. regue tudo, muito bem, com azeite de oliva.

se quiser inovar ainda mais, quebre os ovos dentro de rodelas de pimentão, ou faça pizzas individuais, ... invente!!!
leve ao forno para derreter os queijos e cozinhar os ovos, até o ponto de sua preferência, ou seja, gema mais mole, gema mais dura.

abracadabra et, voilà!!!
requeri/regina claudia

quarta-feira, 28 de julho de 2010

o que tem de sobremesa???



de açúcar saudável, um dos produtos derivados da cana, o que eu entendo é que o mascavo, o açúcar em seu estado mais puro, petrificado, cor caramelo e marrom, é a cristalização do mel-de-engenho, é extraído após o primeiro cozimento do caldo da cana, e conta com grande teor de melaço.
o açúcar demerara, é o resultado da purgação do mascavo, é granulado, da cor bege, e também conta com um bom tanto de melaço.
ambos, mais saudáveis que o refinado são utilizados, aqui no lar, sem parcimônia.
um bolo simples, adoçado com o açúcar demerara, o resultado é uma crosta meio puxa, meio meladinha, tudo de bom.
o açúcar mascavo é a melhor alternativa pra qualquer tipo de calda. o pudim de leite fica melhor se, no fundo da forma para pudim, em vez da calda, for colocado o açúcar mascavo, sem ferver, sem derreter, sem dar ponto, sem mais nada.
a relação de vantagens do açúcar mascavo comparada à do açúcar refinado, branquelo e sem graça, é muito superior. o moreno saboroso e versátil tem menos carboidratos, menos calorias e muito mais cálcio, magnésio, cobre, fósforo, potássio.
um bolo adoçado com o mascavo também resulta numa especialidade menos doce e muito mais saborosa.

não é uma escolha, é uma tendência, criar e fazer comidinhas salgadas.
porém, pra não cair na mesmice do shakespeariano romeu and juliet, há de se ter criatividade, fator fundamental, quando se trata de doces.

ovos fritos

medidas:
colher = sopa

camuflagem
1/2 litro de leite
1 lata de leite condensado
1 vidro de leite de coco
1 lata de creme de leite
3 colheres de sopa de amido de milho
1 lata de pêssego em calda

câmeras, ação!!!
cozinhe em fogo baixo, uma mistura de leite, leite condensado, leite de coco e o amido de milho.
fique mexendo até engrossar. retire do fogo, deixe esfriar e acrescente o creme de leite.
para servir coloque algumas colheradas do creme em um prato, ajeitando de forma que fique parecendo a clara do ovo frito.
sobre ela ponha uma metade de pêssego em calda, com o dorso redondinho voltado pra cima, imitando uma gema.
pra criar um clima espalhe um pouco de calda para parecer o óleo da fritura.

peras, bananas e abacaxi ao forno

medidas:
copo = 250 ml

3 peras cortadas ao meio sem cabinho, sem a bundinha, sem o miolo que contém as sementes
6 bananas nanicas, maduras, sem a casca
um abacaxi, descascado, cortado no sentido do comprimento, sem o miolo
açúcar mascavo
1 copo e 1/2 de pinga, conhaque ou vinho branco

aqueça o forno a 180 graus.
em uma assadeira de vidro refratário - se não for grande suficiente, reserve outra e tente distribuir as frutas nas duas assadeiras - espalhe uma camada de açúcar mascavo, suficiente para cobrir toda sua extensão, sem deixar aparecer o vidro. calcule, mais ou menos, uma camada de 5 mm.
sobre o açúcar deposite as frutas. regue-as com a pinga, o conhaque ou o vinho. por fim, cubra as frutas com outra camada de açúcar mascavo. cubra com papel alumínio, e leve ao forno pré aquecido. deixe por 40', retire o papel alumínio e deixe até que forme uma calda grossa.

é bolo??? é pudim??? então é o quê???

os portugueses são os responsáveis pela invenção da melhor das sobremesas, o pudim!!!
os doces portugueses primam pela abundância de ovos, e os pudins não ficam nada a dever aos demais. incorporam o côco, o pão, milho verde, queijo, as próprias claras e carregam a estrela da economia, pois, evitam o desperdício do pão amanhecido ou das claras que sobraram do quindim, pão de ló ou da ambrosia.
se no princípio de seu tempo, sua sina era ser cozido em banho-maria, no forno ou na boca do fogão, de lá pra cá sofreu inúmeras variações, ficou salgado, virou mousse e foi incorporado a outras receitas, as de bolo, por exemplo, podendo, enfim, ser assado como tal.

a receita é bolo/pudim de milho

preparando a massa do bolo:
4 colheres de sopa de açúcar
100 gramas de margarina
4 gemas
½ lata de leite condensado
1 ½ xícaras de fubá
1 xícara de farinha de trigo
1 colher de fermento
4 claras em neve

e prepare
bata o açúcar com a margarina e as gemas na batedeira.
junte o leite condensado e o fubá. com uma colher, misture a farinha e o fermento, por último, as claras em neve.

preparando o pudim:
bata no liquidificador:
2 latas de milho verde sem a água
1 lata de leite condensado
1 lata de leite
3 ovos

na linha de montagem:
despeje em uma forma de buraco no meio, untada, caramelizada, a massa do bolo - no lugar de fazer o caramelo, pode espalhar uma camada de açúcar mascavo, de 1 cm ou 1 1/2 cm de altura.
despeja por cima, o pudim.
asse em forno pré-aquecido até dourar bem. a temperatura do forno deve equivaler a 180'.

abracadabra et, voilà!!!

frigideira, fritando, fritada ...

alimentação, a mais primitiva e eficiente demonstração de amor.

imagine!!! saio da cozinha pra escrever receita de fritada aqui pro assadeira, caio nos braços e abraços da tal portuguesa, inculta e bela, e debruço na leitura das origens de uma iguaria à base de ovos, batatas, frigideiras ou sarténs, uma mistura franco/luso/castelhana cozinhada em manteiga ou azeite.
em frança, a tortilla inspirada na primogênita, a espanhola, data do século XIX e é descrita por georges-auguste escoffier como ovos batidos cozinhados e, nada mais. a omelette, sem dúvida, o alimento mais divertido entre todos. aceita movimento, combinações, posições diversas, se dobra, fica esticada ... versátil pra caramba!!!
tortilla, fritada, omelette, omelet, ... é o verbete do assadeira pra um dos alimentos mais antigos e populares da humanidade. e, acrescento, a batata pode ser substituída ou combinar com legumes - abobrinha italiana ralada, por exemplo - e verduras, carne de peixe ou frango desfiado, embutidos, queijos, e por aí vamos nós.

atenção!!! por hoje, está fora dos planos do assadeira, a tortilla mexicana, tão apetitosa quanto diferente.

em re coquinaria libri decem, da autoria - até que se prove o contrário - de marco gavio apicio/apici caeli/30ac - 37dc, a mais representativa reunião universal de receitas e dicas culinárias, uma importante fonte de referência dos hábitos gastronômicos atribuídos ao povo romano, e cujas primeiras edições datam do final do século XV, é revelada a ova spongia ex lacte, uma tortilla feita, basicamente, com ovos e leite. interessante frizar sobre tortilla, a palavra, que refere a torta, que refere a dar a volta, que refere a volteada, ou seja, cozinhar, tanto de um lado, como do outro.

ainda bem!!! em latim e com palavras, tudo se esclarece.

a receita da autêntica tortilla española, que será publicada a seguir, foi fornecida, via msn, com a ajuda de uma webcam, por um amigo espanhol, o antonio, residente na cidade de murcia.

tortilla española, a receita, na íntegra:

sarten = frigideira
fria = frita
tierna = tenra
mezclando = misturando



ves el tamaño de la patata?
cinco o seis como esta
la cortas muy finas y redondas, como las chip
y media cebolla del tamaño de la patata, muy picadita,
todo junto a fuego lento
en una sarten - sarten, es donde se cocina
con bastante aceite de oliva.
no se tiene que freir la patata, se tiene que cocinar ... poco a poco.
bates 5 o 6 huevos,
queda la patata en el huevo,
se mezcla la patata y el huevo,
luego, le pones aceite a la sarten, y pones todo en ella,
y vas mezclando el huevo y la patata para que se fria,
cuando este le das la vuelta, y cocinas la otra parte
te tiene que quedar fria por fuera, y tierna por dentro.

é isso.