sexta-feira, 14 de novembro de 2014

quibe de peixe

ingredientes:
500 g de pescada limpa ou outro peixe sem espinha
1/2 xícara/chá de coentro ou a mesma medida de salsinha
2 colheres/sopa de azeite
1 xícara/chá de trigo para quibe, triguilho ou bulgur
1/2 xícara/chá de água
raspas de 1 laranja pequena
raspas de 1 limão
1/2 xícara/chá de nozes picadas
sal e pimenta-síria a gosto
2 cebolas
azeite

preparando:
siga a instrução na embalagem do trigo, que geralmente deve ser lavado e deixado de molho por 1 ou 2 horas.
preaqueça o forno a 180ºc.

pique bem com uma faca o peixe junto com o coentro/salsinha ... bem picadinho. reserve.
corte a cebola em tiras, refogue no azeite, até caramelisar.
escorra o trigo, bem escorrido, e leve para uma tigela.
junte o peixe, a água, as raspas de limão e laranja, as nozes e a cebola dourada.
tempere com sal e pimenta-síria.
misture bem.
unte uma forma refratária com azeite/uma camada fina, sem excessos.
cubra o fundo da forma com a massa do quibe, aperte e alise a superfície com a mão umedecida em água.
com uma faquinha, risque o quibe desenhando losangos.
regue a massa com as 2 colheres de azeite.
leve ao forno preaquecido e deixe assar por 30 minutos.
sirva o quibe frio ou quente, acompanhado de gominhos de limão e/ou de salada de pepino temperada com salsinha, iogurte e limão.

abracadabra et, voilà!!!

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

bolo de limão com gelatina ... diferente, simples, fácil, delicioso!!!

ingredientes:
4 ovos inteiros
1 copo/embalagem/200 ml de iogurte natural
a mesma medida de óleo
1 caixinha de gelatina sabor limão
1 pacote de preparado para bolo, sabor limão
1 colher/sopa - rasa - de fermento químico em pó

preparando:
pré-aqueça o forno a 180º - acenda o forno na temperatura máxima, deixe assim por 15/20 minutos, baixe pra 180º ou equivalente ... pronto!!!

unte uma assadeira retangular/redonda, com manteiga e farinha de rosca.

bata no liquidificador todos os ingredientes, até obter uma massa homogênea - coloque o fermento depois que a massa estiver bem batida, e bata por tempo suficiente pra misturá-lo.
coloque a massa na assadeira untada, leve ao forno pré-aquecido e asse por 30/40 minutos ou até que, enfiando um palito, ele saia limpinho.

cobertura:
misturar 2 xicaras/chá de açúcar de confeiteiro, suco de 3 limões - pode ser qualquer limão, mas o siciliano é mais saboroso - derramar a mistura sobre o bolo ainda quente, e enfeitar com raspas de limão.
quando faço este bolo, deixo na assadeira até terminar.

abracadabra et, voilà!!!

quinta-feira, 24 de julho de 2014

cuzcuz de linguiça e queijo branco

ingredientes:
1 pote de requeijão cremoso
1 cebola picada
2 tomates picados, sem pele e sem semente
3 gomos de lingüiça calabresa, retirada a casca/pele - ela fica como carne moída
1 litro de caldo de legumes
1/2 xícara/chá de ervilhas com a água
1/2 xícara/chá de azeitonas verdes sem caroço picadas em pedaços miúdos
350 g de queijo branco cortado
óleo de girassol
3 colheres/sopa de molho de tomate
salsa picada ... bastante!!!
sal, se necessário
pimenta calabresa seca - opcional
3 xícaras/chá de farinha de milho amarela - colocada ao poucos pra não passar do ponto, e pode ser que não utilize toda

preparando:
em uma panela frite a lingüiça, acrescente a cebola e deixe dourar. acrescente o tomate, a pimenta, a azeitona, e dê mais uma refogadinha - 2 ou 3 minutos, pra não passar do ponto.
junte o caldo de legumes, o molho de tomate, e deixe ferver e incorporar tudo, e todos, deixe apurar um pouco - cuidado para não reduzir demais o líquido.
acrescente as ervilhas, misture/incorpore e desligue o fogo.

chegou a hora de juntar o requeijão e os cubos de queijo, a salsa, e acertar o sal. misture delicadamente pra não desmanchar nenhum ingrediente mais frágil.
acrescente, aos pouco, a farinha de milho, mexendo atentamente, sempre - a correta consistência do cuzcuz deve ser úmida e firme.
molde o cuscuz em uma fôrma com buraco no meio, levemente untada com óleo de girassol, pressionando cada porção com o auxílio de uma colher. aguarde esfriar coberto com plástico filme.
deixe esfriar e desenforme.

abracadabra et, voilà!!!

sábado, 19 de julho de 2014

catchup/ketchup caseiro

quando meu porrinha era um loiro, cacheado e lindo bebê, eu produzia iogurte de frutas pedaçudas, requeijão e até danoninho pra ele ... então, porque não criar, por exemplo, o nosso próprio ketchup???
por que ele??? afinal é feito de tomate, e tomate é bom, contém licopeno, um poderoso antioxidante mas, por outro lado, os níveis de açúcar e sal do ketchup industrializado, por melhor que seja a marca, excedem à normalidade ... humpf!!!

decidido, sai à luta, e mandei os yankees go home!!!

ingredientes/1:
2 cebolas picadas
1 pimentão vermelho pequeno picado - retire as sementes e a nervurinha branca do meio
1 colher/sobremesa de gengibre ralado
5 dentes de alho
2 pimentas dedo-de-moça/opcional picada - como com o pimentão retire as sementes e a nervurinha branca do meio
páprica picante ou não picante a gosto - ela vai ajudar no sabor e na cor
sal a gosto
1 quilo de tomates maduros
1 lata de extrato de tomate

ingredientes/2:
250 ml de vinagre de vinho tinto
2 folhas de louro
canela em pau
cravos da índia
- caso tenha canela e cravo em pó, pode mandar bala!!! -
200 g de açúcar mascavo - que pode ser substituído por 2 colheres/sopa de adoçante de forno e fogão/culinário

preparando:
coloque numa panela todos os ingredientes/1, acrescente água suficiente pra cobrir todo mundo, e leve ao fogo pra ferver. vez ou outra dá uma abridinha na panela, mexe todo mundo e completa com água fervente, se necessário. é pra cozinhar sem dó!!! a ideia é que tomates, cebola e pimentão derretam e cumpram seu tradicional papel de engrossadores de molho ... o objetivo é deixar virar uma pasta.

feito isto, desenterre seu lado garimpeiro, e passe todos os ingredientes pela peneira, ajude com uma colher, e reserve o resultado.

leve pra ferver, os ingredientes/2 até que o açúcar mascavo/adoçante culinário desapareça, e suavize o cheiro do vinagre - caso tenha rapadura, pode substituir o açúcar mascavo por ela.
desapareceu o açúcar/rapadura/adoçante, o odor do vinagre suavizou??? junta o molho de tomate peneirado, e deixe ferver até que reduza ... o ideal é um ketchup consistente.

vamos experimentar???

retire um pouco numa colher e deixe esfriar ... pode experimentar ... ketchup quente engana, e pra saber o que está faltando ele precisa estar frio. agora sim!!! acerte o sal, o vinagre ou o açúcar ... você vai saber o ponto de tudo.

não esqueça da consistência e do lema: ketchup bom é ketchup caseiro!!!

abracadabra et, voilà!!!

terça-feira, 15 de julho de 2014

coxinha de galinha - assada e sem farinha de trigo

diz a lenda que numa fazenda em limeira/são paulo, o filho da princesa isabel e do conde d’eu vivia isolado de todos ... era um menino especial, que adorava galinha, especialmente o peito e as coxas da galinha.
um dia, a cozinheira da fazenda percebeu que não tinha galinha suficiente e resolveu transformar uma galinha inteira em coxas. assim surgiu a coxinha de galinha!!!
a mesma história diz que a imperatriz teresa cristina experimentou a iguaria, e levou a receita para ser servida nas festas da côrte.

menos romântica que a anterior, uma segunda versão diz que a coxinha de galinha surgiu em são paulo, durante a industrialização da cidade, e era comercializada como uma versão mais durável e mais barata do que as coxas de galinha vendidas nas portas das indústrias ... e o novo acepipe logo se espalhou pelo estado e, na década de 1950, já era um petisco muito popular pelo país.

enfim, lendas e histórias à parte, a verdade é que nos orgulha ... sim!!! atribuir a coxinha, como ela é, a nós brasileiras e brasileiros, gulosos ou não!!!

esta versão da receita é uma variação que acrescenta outro tipo de farinha pra empanar, e a batata doce, ótimas opções de fibra e carboidrato.

ingredientes da massa:
200 g de batata doce cozida com a casca - se for passar no processador, não precisa retirar a casca
200 g de peito de frango cozido e desfiado - cozinhando na pressão, deixe sair o vapor, abra a panela, escorra o caldo [guarde pra usar em outra preparação] feche a panela e sacuda por alguns minutos ... e o frango estará desfiado
1 colher/sopa de óleo
2 colheres/sopa do meu tempero - receita aqui!!!
1 xícara/chá da mistura de salsinha picada, cebolinha picada, coentro picado, manjericão picado, orégano
sal e pimenta a gosto - utilize todas as ervas ou as de sua preferência
farelo de trigo, farinha de linhaça, farinha de aveia, aveia em flocos ou farelo de aveia para empanar

ingredientes do recheio:
200 g de peito de frango desfiado e refogado com alho, cebola, pimenta calabresa seca e tomate - polpa pedaçuda ou tomate pelado - num fio de óleo
requeijão/catupiry pra umedecer e dar liga ao frango

preparando:
processar todos os ingredientes da massa: frango, batata doce cozida e o refogado, até virar uma massa homogênea e que descole do processador. se não for usar o processador, amasse bem para obter a mesma massa homogênea.
abrir um pouco da massa nas mãos, rechear, fechar, fazendo o formato de coxinha ou de bolinha.
passe na farinha para empanar, e leve ao forno até dourar, virando se necessário.

abracadabra et, voilà!!!

segunda-feira, 14 de julho de 2014

molho de tomate - hogao colombiano -

conta a história:
um molho chamado hogao para, inclusive, acompanhar torradas, arepas, tortillas, pão italiano ou qualquer tipo de pão, ovos/cozidos/mexidos/poché, ... um molho que tem sabor de céu!!!
o hogao também é usado em várias preparações da culinária colombiana como sopas, arroz, ensopados, carne moída, frango e muitas outras preparações - basta acrescentá-lo na preparação da receita.

o 'hogao' é feito, basicamente, com cebolinhas verdes, cebola cabeçuda, pimenta, coentro e tomates, a sua preparação é simples, e pode ser enriquecido com especiarias: pimenta, orégano, açafrão ou urucum, cominho, ...

o segredo para um bom 'hogao' é que cozinhe em fogo baixo.

ingredientes:
2 kg de tomates sem pele e sem sementes picados
11 cebolinhas verdes bem picadinhas - eu corto com uma tesoura que mantenho só pra ser utilizada na cozinha
2 cebolas médias/grandes raladas
6 colheres de sopa de óleo
6 dentes de alho socado
1/2 xícara/chá folhas de coentro picadas
1 colher/chá de urucum/colorau e/ou açafrão dissolvido em um pouco d'água pra misturar melhor
louro em pó, pimenta calabresa seca, páprica, orégano, cominho ... tudo a seu gosto
3 pimenta dedo-de-moça, grandes, frescas, sem as sementes e sem a nervurinha branca interna
sal e pimenta do reino a gosto

preparando:
leve uma panela ao fogo alto, com óleo, e deixe esquentar bem.
acrescente a cebolinha picada, o alho, as cebolas, a pimenta fresca e o tomate picado, dê uma boa refogada, e abaixe a chama para o fogo médio. sempre mexendo. deixe refogar, mexa até os ingredientes se harmonizarem e cozinhe em fogo médio por cerca de 20 minutos.
quando estiver em molho bem lindo, acrescente o coentro e os outros ingredientes/especiarias, acerte o sal e cozinhe por 6 minutos. desligue o fogo e deixe descansar/esfriar.
despeje o molho numa vasilha de vidro com tampa, e leve à geladeira até o uso.
o hogao é bom pra ser utilizado frio, mas nada impede de ser esquentado.

observações:
1] o tomate pode ser fresco, pelado e/ou alguma polpa pedaçuda comprada no mercado, quer dizer, pode fazer com um deles ou com dois deles ou três, misturados ... depende da disponibilidade, depende do preço, dependo do que se tem na despensa.
2] a pimenta é indispensável ... porém, nada impede de não ser utilizada na receita, por quem não gosta ou não pode com ela.

use a imaginação!!! invente!!! exagere!!! divirta-se!!!

abracadabra et, voilà!!!

quarta-feira, 21 de maio de 2014

bolo de banana, sem leite, sem farinha, sem açúcar ...

ingredientes:
2 bananas nanicas bem maduras - qdo a banana pinta e começa a exalar aquele cheiro bom ... está no ponto!!!
1 xícara/chá de uvas-passas escuras
1/2 xícara/chá de castanhas de caju trituradas
2 ovos
1/4 de xícara/chá de óleo
1 xícara/chá de aveia flocos finos
1 colher/sopa de fermento químico em pó
1 colher/café de sal

preparando:
pré-aqueça o forno em temperatura média - no meu é a 180º, mas de forno, mulher e homem, cada um sabe do seu.

lembre-se!!! para pré-aquecer o forno, ligue, deixe na temperatura máxima por 15/20 minutos, e só então baixe pra temperatura desejada.

unte uma forma pequena de buraco no meio - a minha é daquelas próprias pra pudim - com manteiga e aveia em flocos finos.
bata no liquidificador ou no mixer [mais prático, porque não precisa passar pra uma vasilha, e se aproveita melhor os ingredientes]: as bananas, metade das uvas-passas, o óleo, o sal, e os ovos.
tendo batido no liquidificador, passe pra uma vasilha, e acrescente a outra 1/2 xícara de uvas-passas, as castanhas de caju trituradas, o fermento e a aveia. mexa calmamente pra incorporar todo mundo.
este bolo é maravilhoso, fofinho e se mantém úmido até o último pedaço.

use a imaginação!!! invente!!! exagere!!! divirta-se!!!

abracadabra et, voilà!!!

sexta-feira, 18 de abril de 2014

arepas com queijo

quando os espanhóis aportaram lá pelas bandas da venezuela/colômbia/panamá, os aborígenes já faziam arepas e cachapas.
entre a arepa e a cachapa existem diferenças ... a arepa é feita com farinha de milho, e a cachapa é feita com milho verde tenro. consequentemente o aroma e o sabor são diferentes.
ambas podem ser comidas simples ou recheadas com queijo, manteiga, carne desfiada, presunto ou com o que nos aprouver.
o ideal é que estejam quentinhas.
estas são arepas e segue uma receita à minha moda. o rendimento da massa vai depender do tamanho de cada arepa.

ingredientes:
1 xícara de farinha de milho pré-cozida [milharina, polentina, kimilho, ...]
1 1/4 de xícara de água fria
1 ovo
sal a gosto
muçarela ralada

preparando:
unte uma frigideira anti-aderente, com azeite.
misture todos os ingredientes, até obter uma massa uniforme. não há necessidade de amassar, amassar, amassar, ... apenas, una todo mundo.
deixe descansando por, aproximadamente, 3/5 minutos.
aqueça a frigideira - cuidado, não deixe queimar!!!
com as mãos, faça bolotas e achate-as até ficarem no formato de um hambúrguer - o diâmetro e a espessura, dependem do gosto de cada um de nós.
leve à frigideira anti-aderente untada, no fogo baixo, até dourar dos dois lados.
sirva quente, com o acompanhamento que preferir.

use a imaginação!!! invente!!! exagere!!! divirta-se!!!

abracadabra et, voilà!!!

quinta-feira, 17 de abril de 2014

bolo salgado de milho

ser fácil é a melhor característica desta receita de bolo de milho verde!!! muito simples de fazer!!! é untar, bater, enformar e assar!!! mais fácil que isso, impossível!!!

bata no liquidificador ou no mix:
1 lata de milho verde, com a água
3 ovos
1 sache do caldo de sua preferência ou sal a gosto
1/2 xícara de óleo
8 colheres de flocos de milho - milharina, kimilho ou similar
2 colheres/sopa, rasas, de fermento químico em pó

preparativos:
pra começar pré-aqueça o forno em 200º, sem esquecer que, de homem/mulher/fogão, cada uma sabe em que ponto o seu funciona melhor.
unte uma forma de buraco no meio ou uma assadeira com manteiga e milharina, kimilho ou similar.
dou preferência por bater com o mix, por questões funcionais como, descarta lavar o liquidificador.
entre preparar e assar não se gasta 1 hora. e este bolo cresce na medida, sem exagero.

sirva como preferir, com molho de tomate, algum queijo, manteiga, margarina, puro, ...

use a imaginação!!! invente!!! exagere!!! divirta-se!!!

abracadabra et, voilà!!!

domingo, 6 de abril de 2014

enchilada/empilhada de ovos mexidos e peito de frango desfiado

ingredientes:
1 peito de frango, cozido e desfiado
1 cebola picada
1 cebola, cortada em tiras bem finas
1 pimentão verde ou vermelho cortado em tiras
10 ovos
óleo de boa qualidade
azeite de oliva
manteiga
1 lata de milho verde sem a água - faço assim: cozinho o milho na sua própria água, com um pouco de manteiga e azeite de oliva, pra dar um gostinho, até que seque
3 xícaras de molho branco preparado com amido de milho, leite, creme de leite, sal, pimenta do reino - ou o preparo da sua preferência
sal, a gosto
pimenta preta moída na hora, a gosto
fatias de muçarela ou muçarela ralada, a gosto, pra finalizar o prato
pães sírios, rap 10, ou equivalente, cortados em triângulos, ou rasgados em pedaços de 5/6 centímetros

preparando:
pré-aqueça o forno em temperatura alta.

em uma panela, em fogo médio, refogue o peito de frango, já cozido e desfiado, com a cebola picada, e tempere a gosto.
retire da panela e reserve em uma tigela separada.

na mesma panela, com o fogo forte, adicione e refogue a cebola cortada em tiras, coloque sal, pimenta, mexendo sempre, deixando que a cebola caramelize.
adicione os pimentões e continue mexendo, até que os pimentões comecem a amolecer ... 'al dente' ... sem derreter!!! ... isso leva uns 3 minutos.
rapidamente, acrescente o milho verde sem a água, mexa, misture tudo, retire da panela, e coloque numa tigela separada.

bata, ligeiramente, os ovos.
volte à panela, coloque-a em fogo médio, adicione uma colher de chá de manteiga, e um fio de azeite de oliva, deixe derreter e adicione os ovos.
delicadamente, misture os ovos, coloque o sal, a pimenta, mexa devagar, e deixe que eles cozinhem, lentamente, o que deve levar apenas alguns minutos.
os ovos devem se unir, mas precisam permanecer úmidos. retire do fogo.

num refratário, despeje uma parte do molho branco, coloque uma camada de pão sírio ou rap 10 em cima do molho, uma camada do frango sobre o pão, em seguida, metade dos ovos sobre o frango, e cubra com as cebolas/pimentão/milho ... siga assim, fazendo camadas, quantas der e, por fim, a muçarela.

asse, para gratinar, até que molho e queijo estejam borbulhando.

deixe descansar por 5/10 minutos, e sirva.

seja que receita for, tenha sempre em mente que, afinal, de homem/mulher e forno, cada um sabe do seu.

use a imaginação!!! invente!!! exagere!!! divirta-se!!!

abracadabra et, voilà!!!

terça-feira, 18 de março de 2014

doce de frutas sem açúcar

não é mágica!!! é simplicidade!!! é saber usar a doçura natural da fruta.

bananas bem maduras, íntegras, sem machucadura, ou maçãs, ou abacaxi, ou mangas, mamão, caquis, goiabas, caju, figo, ameixas, descascadas [ou não, dependendo da fruta, ou do seu gosto] e cortadas como preferir.
coloque numa panela, não precisa juntar água, mas acrescente uma ou duas pitadinhas de sal.

leve ao fogo, baixinho, e deixe cozinhando, com a tampa, sempre cuidando, porque o líquido produzido pode transbordar. deixe no fogo por quinze minutos ou meia hora, vai depender da fruta.

e uma compota incrível aconteceu!!! doce, e sem usar açúcar!!! porque o sal salienta o sabor, ativa o açúcar natural que existe em toda fruta, a frutose. quanto mais cozinhar, mais o açúcar ressalta.

quem quiser/gostar/preferir, que coloque um pauzinho de canela, dois cravinhos-da-índia ... eu prefiro sem nada.

use a imaginação!!! invente!!! exagere!!! divirta-se!!!

abracadabra et, voilà!!!